PT não concorrerá nas eleições de novembro

A Assembleia Geral do Partido da Terra celebrada em Ourense no passado 25 de setembro decidiu que o PT não apresentaria candidaturas em solitário nas eleições gerais espanholas de 20 de novembro, apostando pola criação de uma coligação de forças sem representação parlamentar sob a denominação Plataforma Cívica Galega.

Hoje (7 de outubro) finalizou o prazo imposto pola Junta Eleitoral Central para formalizar a criação de coligações eleitorais, mas as conversas e intercâmbios mantidos entre o PT e outros partidos da Galiza não frutificaram na materialização desta proposta. No entanto, a aproximação a outras forças serviu para apresentar as ideias do PT e abrir portas a futuras colaborações.

O Partido da Terra centrará os seus esforços durante os próximos meses na articulação e divulgação do seu Programa, elaborado a partir das Bases, assim como na ampliação e consolidação da estrutura organizativa comarcal e paroquial em todo o país.

O PT quer agradecer ainda o apoio das duzentas pessoas que ofereceram o seu aval ao partido através da plataforma virtual “Eu avalizo” não apenas nas quatro circunscrições da Comunidade Autónoma, mas também nas Astúrias e Castela e Leão; bem como na Estremadura, onde o PT decidira tentar concorrer em defesa das comunidades de língua portuguesa deste território.

Em coerência com a defesa de fórmulas ativas de participação política que postula, o PT encoraja a membros e simpatizantes a que avalizem qualquer força política que queira concorrer às eleições do 20-N, levando em consideração que isto não implica uma opção de voto ou o próprio exercício do voto. Avalizar é uma forma de afirmar a pluralidade política que os partidos tradicionais do sistema visam suprimir com fórmulas como a necessidade de avais ou as percentagens mínimas de voto para obter representação.

Escrito por